Consórcio ampliado

Consórcio ampliado

O chamado original às indústrias de beleza feito em setembro de 2021 pelas gigantes Henkel, L’Oréal, LVMH, Natura&Co e Unilever para co-criar um novo sistema independente, transparente e padronizado de avaliação e pontuação sobre o impacto ambiental dos produtos cosméticos, parece ter sido ouvido. O Consórcio EcoBeauty Score iniciou suas atividades com a adesão de 36 empresas, entre outras gigantes do mercado de beleza global, mas também pequenas e médias empresas de atuação mais localizada, que vão trabalhar juntas para estabelecer uma abordagem padronizada, confiável, independente de marca e que forneça aos consumidores informações claras, transparentes e comparáveis sobre o impacto ambiental dos produtos em seus diferentes aspectos  (fórmula, embalagem e uso dos produtos), com base em uma metodologia comum baseada nos princípios da “Pegada Ambiental do Produto”, o método científico PEF da União Europeia para quantificar a pegada ambiental dos produtos. O EcoBeautyScore Consortium também vai abordar o comprometimento com as questões sociais e ambientas das marcas fabricantes, permitindo que os consumidores tenham uma visão ampla sobre os impactos dos produtos que eles consomem.  Por isso, a ferramenta comum está sendo construída para uso por não especialistas. O sistema de pontuação harmonizado, será pensada de forma a facilitar o entendimento e a comparação pelos consumidores, dois diferentes produtos.  

Além dessas ferramentas, a iniciativa pretende estabelecer um banco de dados comum de impactos ambientais de ingredientes padrão e matérias-primas usadas em fórmulas e embalagens, bem como durante o uso do produto. A metodologia, base de dados, ferramenta e sistema de pontuação serão verificados por partes independentes.  

O consórcio parte da reunião das experiências e conhecimentos dos seus participantes no desenvolvimento de metodologias de avaliação de impacto ambiental e de rotulagem ambiental e social. Os membros do consórcio, que terá a gestão suportada pela consultoria global Capgemini e apoio legal do escritório global de advocacia Mayer Brown, já deram início à colaboração, organizando o trabalho em grupos temáticos. Até o final deste ano, deverá ser lançado um protótipo de rating relativo à pegada ambiental dos produtos para um grupo de categorias do mercado. Os resultados serão avaliados por organismos independentes. O consórcio informa que serão também consultados especialistas externos, em particular cientistas, acadêmicos universitários e ONGs.

O consórcio continua aberto para a participação de novos convidados.

}

Comentários ()