"A sorte precisa te encontrar trabalhando"

Com responsabilidade sobre a gestão de produtos e de projetos de exportação da Maxiline e pela liderança da sua própria empresa de maquiagem, a mineira Juliana de Masi conta com exclusividade para a Nouveautés como consegue se dedicar com afinco às duas empresas sem mais levar trabalho para casa

Uma jornada que começa cedo e vai até tarde. Assim é a rotina da executiva e empresária Juliana de Masi. O “executiva” e “empresária” não estão neste texto para ocupar espaço. As duas posições são parte do dia a dia profissional da mineira. Há anos Juliana é responsável por toda a área de desenvolvimento de produtos da empresa de produtos profissionais para os cabelos Maxiline, dona de um portfólio de mais de 200 sku’s. Lá ela também responde pelos projetos de desenvolvimento dos produtos para exportação que são terceirizados na fábrica da Maxiline. Além dos Emirados Árabes, hoje o maior mercado externo da empresa, a Maxiline atende clientes em mais de 25 países diferentes. Estar a frente de tudo isso implica em uma rotina diária que passa pelo acompanhamento da linha de produção, visitas a fornecedores de novos projetos para linhas de varejo, mercado profissional e exportação, buscar novas tendências em comportamento do consumidor e tecnologias e se manter a par das diferentes realidades regulatórias de cada mercado no qual a Maxiline está inserida. “A todo momento tem uma novidade e um desafio. Recentemente, um distribuidor para o qual fabricamos produtos para exportação nos pediu um caviar vegano. Esses desafios de gestão de desenvolvimento de produto, a busca pelo novo, por tecnologias é um processo estressante, mas fundamental para levarmos o diferencial brasileiro para o exterior”, acredita Juliana.

A Make More, a marca de maquiagem que ela criou há sete anos, nasceu para colocar no papel tudo o que acredita, sem a mesma pressão por resultados de curto prazo, algo comum e trágico para novas empresas, cujos empreendedores, em boa medida, precisam que o negócio gire rápido para conseguir se manter nele. “Como tenho outra fonte de renda, a Make More nasceu para ser um sonho, mesmo que esse sonho demorasse para avançar. O que eu procuro fazer com a Make More é colocar o coração. Foi a escolha que eu fiz, de fazer do jeito que eu acredito”, conta. Desde o seu início, a Make More tem várias frentes na área social, como o “Beleza que alimenta”, um projeto que direciona 10% de tudo o que a marca vende no seu e-commerce para o atendimento de moradores em situação de rua. 

Um dia profissional padrão de Juliana é dividido em duas partes... Clique aqui para ler a matéria na íntegra na Revista Nouveatés nº 01.

 

}

Comentários ()