IFSCC: pela ciência e pela evolução

Pela primeira vez no Brasil, conferência IFSCC reúne nomes importantes do setor e aponta para o futuro das pesquisas científicas na cosmetologia mundial

 
Com o intuito de reafirmar a importância do Brasil no cenário mundial como 3º maior consumidor de beleza e higiene pessoal do mundo, a Associação Brasileira de Cosmetologia (ABC) e a NürnbergMesse Brasil trazem pela primeira vez ao País um dos mais importantes eventos científicos do mundo: a Conferência Internacional da IFSCC, a ser realizada de 30 de outubro a 1º de novembro de 2013, no Windsor Barra Hotel, no Rio de Janeiro.

A Conferência IFSCC 2013 traz cientistas de vários países para um intercâmbio de informações de alto nível e é a oportunidade do Brasil, que já se destaca no cenário internacional como o quarto país no mundo que mais contribui em pesquisas relacionadas ao setor, mostrar seu potencial científico. A realização do evento no Brasil reafirma a posição de destaque dos pesquisadores, universidades e indústrias do País no cenário global. Jadir Nunes, vice-presidente administrativo da ABC, reforça as expectativas de definitiva afirmação do Brasil como gigante no mercado de cosméticos: “Para nós, brasileiros, a importância do conferência é muito grande porque o Brasil, sendo sede deste evento, demonstra todo seu dinamismo, pujança e se coloca definitivamente como um país de destaque e relevância no cenário da ciência cosmética mundial.”

O evento trata de temas que são tendências no mercado de beleza no que diz respeito a desenvolvimento científico e aborda assuntos de suma importância em um contexto de globalização, como a regulamentação cosmética dos países que passa, inclusive, pelo polêmico teste cosmético em animais. Tsutomu Furumoto, da Procter & Gamble do Japão, fala sobre a renovação da regulamentação cosmética na Ásia. Emma Meredith, da CTPA (The Cosmetic, Toiletry & Perfumery Association) traz a perspectiva europeia sobre o tema. Ken Marenus, da Estée Lauder, discute a renovação americana. A atenção ao assunto durante o evento aponta para uma maior abertura mundial de forma a facilitar negociações entre os países. No segundo dia, o Brasil se destaca ao falar sobre a qualidade do produto. Josineire Melo Salum, da Anvisa; Alfonso Izarra, da Ispe; e Carlos Alberto Trevisan, da ABC, palestram sobre o tema.

Cuidado eminente

É impossível falar de tecnologia cosmética sem abordar a preocupação com o meio ambiente. Por isso, o terceiro dia de congresso é dedicado à temática de Biodiversidade e Sustentabilidade e traz questões emblemáticas como a exploração da biodiversidade de forma sustentável, palestra dirigida pelo PhD Gilean Prance, da University Reading. A medicina tradicional chinesa para cosméticos como forma de cosmetologia sustentável moderna é tratada por Long Lu e Yanjing Bai do Shangai Institute of Organic Chemistry and L’Oréal.

Para Jadir Nunes, a conferência aponta, antes de tudo, para o futuro. “Algumas pesquisas reforçam e até criam novos benefícios a produtos já existentes, mas o grande diferencial será para os produtos futuros nos quais as tecnologias apresentadas serão aplicadas. Com certeza os novos produtos lançados a partir de 2014/2015 terão o que é apresentado nesta conferência”, afirma.  

A discussão sobre novas regulamentações dos países, qualidade dos produtos e sustentabilidade na cadeia produtiva mostra a perspectiva para o mercado nos próximos anos que tende a globalizar-se ainda mais unificando tendências e investimentos. “A importância desse evento é de termos durante três dias cientistas e especialistas que estão desenvolvendo a ciência cosmética em seus países e nas suas regiões e o intercâmbio entre as empresas e academia de uma forma geral. Muitos trabalhos são parcerias entre empresas e universidades e isso faz com que o setor como um todo ganhe em inovação, segurança e eficácia de uso de produtos cosméticos”, finaliza o vice-presidente administrativo da ABC.
}

Comentários ()