Revista Atualidade Cosmética ed 178 - Inovaçao garante o vigor dos saloes de beleza Por Gillian Borges

Revista Atualidade Cosmética ed 178 - Inovaçao garante o vigor dos saloes de beleza Por Gillian Borges

Novos produtos e serviços que mimam o cliente, como os hair spas, ajudam os salões a recuperarem números de antes da pandemia

Os consumidores estão cautelosos com a economia e por isso estão refreando seus ímpetos consumistas. As famílias sofrem com a inflação, a lenta recuperação do mercado de trabalho e o endividamento, especialmente as de menor poder aquisitivo. Ainda assim, o índice de confiança aumentou sutilmente. A causa, provavelmente é a retração da pandemia e a maior circulação das pessoas fora de casa. “Mas ainda precisamos esperar para confirmar a recuperação e novos resultados favoráveis”, avalia Rodolpho Tobler, economista da FGV IBRE, no estudo O Papel do Varejo na Economia Brasileira – atualizado 2022, da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo,  SBVC.

Segundo o Painel de Dados de Mercado da ABIHPEC, em 2021 a categoria de Cuidados com os Cabelos apresentou uma queda de 5,2% em valor de vendas ex-factory, na comparação com o mesmo período do ano anterior (2020). Já a categoria de produtos para tratamento capilar, teve crescimento de 5,8% nas vendas em 2021.

Os índices demonstram as dificuldades em repassar custos aos preços ao consumidor. Embora seja um setor essencial para a sociedade e o terceiro mais tributado do país, o setor de HPPC se vê hoje obrigado a absorver os constantes aumentos de custos para evitar uma retração ainda maior da demanda de seus produtos. “O setor trabalha focado em manter market share, pois perder o consumidor é fácil, mas recuperá-lo é extremamente custoso”, comenta João Carlos Basílio, presidente-executivo da Abihpec, em comunicado publicado pela entidade.

A L’Oréal, maior player do mercado mundial de beleza, anunciou que as vendas globais do primeiro trimestre de 2022 totalizaram 9.06 bilhões de euros, 19% a mais que o mesmo período do ano passado, superando as expectativas. Os produtos profissionais ultrapassaram 1 bilhão de euros em vendas, tendo crescido 22,7%. Para efeito de comparação, a divisão Luxo cresceu 25,2%, a divisão de Cosméticos ativos cresceu 22,4% e as vendas de produtos de consumo cresceram 11,1%.  As informações foram divulgadas em nota pública emitida na Europa pelo diretor-presidente da companhia Nicolas Hieronimus.

O ano de 2020 marcou um boom nas vendas de cosméticos profissionais para tratamento de cabelo. As vendas de pré e pós lavagem cresceram também em 2021. Segundo Heloisa Rivadavia, Consultora da Factor-Kline, em 2020 a única categoria de produtos para o cabelo que cresceu foi a de tratamento. Todas as outras, finalização, coloração e texturização (alisamento e permanente), caíram. Em 2021 a categoria que mais cresceu foi justamente a de tratamento. “Cuidar mais de si é uma tendência, até porque traz atrelado a ela um efeito emocional muito positivo em tempos difíceis – como foi a pandemia”, relata Heloisa. “Uma vez que a consumidora adquire um hábito, ela não o deixa mais de lado, mesmo que em alguns momento use um produto barato.”

Com o lockdown, o mercado profissional descobriu novas formas de atuar. As lojas online, assim como as perfumarias e as farmácias, ajudaram nessa reação positiva. “Dados da Factor-Kline indicam que atualmente, 60% das vendas de produtos profissionais estão no varejo e no e-commerce, e 40% são para uso nos salões”, calcula Heloisa Rivadavia, Factor-Kline. “O profissional passou a comprar produtos em lojas online para atender o cliente em domicílio, com a vantagem de poder comprar na quantidade exata para uso, sem fazer estoque”, lembra Heloisa. Para atender essa demanda, muitas marcas passaram a lançar produtos profissionais em embalagens menores e fáceis de o profissional carregar na maleta de atendimento. 

Gigantes do mercado que já tinham boa estrutura no varejo e online tiveram vendas muito boas tanto em 2020 quanto em 2021. Algumas categorias cresceram mais de 50% em vendas. Ajudou bastante o fato de muitas marcas terem investido pesado em lançamentos, especialmente em 2021. Heloisa Rivadavia diz que “apesar dos altos e baixos, a indústria sabe que o brasileiro não deixa de se cuidar e gosta de cosméticos.” 

O Painel de Dados de Mercado da ABIHPEC – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos confirma que em 2021 as vendas de produtos para tratamento capilar cresceram em 5,8%. 

As marcas do grupo Henkel (Schwarzkopf Professional, Authentic Beauty Concept e STMNT Grooming Goods) vêm crescendo duplo dígito ano após ano no mercado do Brasil. “Esse é o resultado de um trabalho 360° de expansão de novos clientes, aumento da participação da marca nos clientes atuais, apoio educacional aos profissionais e estratégias de crescimento de awareness das marcas on e offline”, compartilha Camilla Garcia, Marketing & Digital Manager do Grupo Henkel no Brasil. “Desde a reabertura dos salões, os profissionais estão se adaptando a novas demandas de serviços pelos consumidores. O período de pandemia, no qual as pessoas ficaram mais em casa, trouxe momentos de reflexão para todos nós e o momento de cuidar do cabelo passou a ser uma conexão consigo mesmo, por meio de uma experiência mais consciente.”

A TRUSS HAIR cresceu 250% mesmo em 2020, quando eclodiu a pandemia, produzindo mais de sete toneladas de produtos e faturou 311 milhões. Para alcançar números tão positivos, investiu numa nova plataforma online e fez importantes lançamentos. O mais significativo foi o HAIR SPA BY TRUSS, um programa completo de serviços personalizados dentro do salão que realiza tratamentos com foco na saúde do couro cabeludo e dos fios. Manuela Bossa, CEO e Founder da Truss Hair, ainda cita outros lançamentos na linha profissional: “Em 2020 lançamos o Kit Perfect Balayage e a releitura do Kit Fast Repair. Em 2021 lançamos o Kit Fast Repair Edição comemorativa 20 anos.”

Outro ponto relevante foi gerenciar bem o abastecimento de insumos e matérias primas. “Enfrentamos inúmeras dificuldades, mas de alguma forma conseguimos perceber rápido o que estava acontecendo e aumentamos o estoque de insumos e matérias primas para não prejudicar o fluxo produtivo”, relata Manuela Bossa. 

Futuro é promissor

Uma categoria que vem ganhando bastante importância, especialmente em tratamento, é a de terapia capilar e de produtos para o couro cabeludo. Fora do Brasil a tendência é bem forte e por aqui já foram lançadas várias novas linhas específicas para essa parte do corpo. “O consumidor brasileiro ainda não tem muita clareza de que o couro cabeludo também pode ser cuidado no salão, acorrem mais aos dermatologistas. Mas as empresas com as quais a Factor-Kline fez o estudo entendem que esse é um mercado que vai crescer muito. As empresas vão ensinar o profissional e o cliente a tratar couro cabeludo junto com o cabelo”, diz Heloisa Rivadavia.

Outras duas categorias tendem a crescer bastante. Primeiramente, a de tratamentos para o cabelo com ativos naturais. “É uma tendência forte na Europa e nos EUA mas ainda considerada nicho no Brasil”, diz Heloisa, da Factor-Kline. A outra é a de cuidados com cabelos afro e cacheados, tanto que surgiram muitos salões especializados recentemente. Há oportunidade de mercado para cosméticos de uso profissional voltados para esse tipo de cabelo.

Felipe Viante, Diretor da b.drops, canal de tv específico para centros de beleza, presente em mais de 800 salões diz que tem as melhores perspectivas para 2022: “Para este ano esperamos passar da marca de 1.000 salões de beleza com telas b.drops. Está ajudando muito termos lançado, no ano passado, o b.drops barber, com telas de 42” instaladas na vertical em 100 barbearias entre São Paulo e Rio de Janeiro, um projeto patrocinado pela marca Johnnie Walker. 

“O próximo relatório de mercado da Factor-Kline vai mostrar que nos próximos 5 anos as empresas só veem crescimento. Algumas mais otimistas chegam a falar em crescimento anual de 20%. Por ora temos números estimados”, diz Heloísa Rivadávia.

Números da Euromonitor corroboram essa visão otimista. Em 2024 a indústria de cabeleireiros e de tratamentos de beleza terá recuperado totalmente seu faturamento e em 2025 se tornará a maior da América Latina. De 2016 para 2021 o crescimento histórico do mercado profissional de beleza foi de 45,9% com uma taxa média anual de crescimento de 7,8%.

2016

2021

Crescimento Histórico 

2016-2021 GAGR Histórico*

R$ 615,6 milhões

R$ 898,1 milhões45,9%7,8%

US$ 114,0 milhõesUS$ 166,4 milhões

 

Fonte: Euromonitor - inclui todos os produtos capilares, por exemplo, shampoo, corantes, styling, tratamentos para queda de cabelo, produtos profissionais vendidos em salão ou em outros canais, como a plataforma online da marca, outras plataformas oficiais de comércio eletrônico, lojas de departamento ou varejistas especializados em beleza.. Uma marca profissional de salão ainda deve fazer a maior parte de suas vendas através de salões. Excluem-se os produtos utilizados pelos cabeleireiros no salão (“back-bar”).

*GAGR – Compound Annual Growth Rate ou Taxa Composta de Crescimento Médio Anual é a taxa de retorno necessária para um investimento crescer de seu saldo inicial a seu saldo final. “O CAGR é considerado um dos principais indicadores para analisar a viabilidade de um investimento”, explica Claudia Hausner, economista e Conselheira TrendsInnovation

 

Faturamento por categoria profissional - 2020-2025

 

Cabeleireiros e Barbeiros     Esmalterias         Esteticistas e outros tratamentos de beleza

Fonte: Euromonitor International from official statistics, trade associations, trade press, company research

 

Aumenta busca por mão-de-obra especializada

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) aponta um crescimento de 28% no total de Microempreendedores Individuais (MEI) com CNAE de serviços de beleza. Essa é uma informação bastante relevante, que mostra que o atendimento profissional continua vigoroso. Parte das compras passaram a ser feitas em lojas online e não dentro do salão, o que deu liberdade aos profissionais de comprarem produtos profissionais para atendimento em domicílio ou em salões menores, sem qualquer exigência de valor mínimo de compra.

MEI – Microempreendedor individual

 

Brasil Cabeleireiros, Manicures e Pedicures – CNAE 9602501 947.964

Atividades de Estética e outros serviços de cuidado com a Beleza – CNAE 9602502 283.350

Total MEIs NO SETOR DE BELEZA 1.231.314

 

Segundo pesquisa PNAD-IBGE, as oportunidades de trabalho em salões de beleza vêm aumentando. Em 2020 foram criados 1.800 empregos. Em 2021, com a abertura dos estabelecimentos comerciais, houve uma recuperação, com crescimento de 12,1%. Os números ainda não são suficientes para recuperar a queda de 22,5% em oportunidades de emprego de 2020 em relação a 2019. 

A ABIHPEC identificou no período mais crítico da pandemia, em 2020, uma intensificação do movimento chamado faça você mesmo para uma série de serviços tradicionalmente realizados em salões de beleza, como coloração e manicure. No entanto, o cenário foi se transformando ao longo de 2021. 

Empresas entrevistadas pela ATUALIDADE COSMÉTICA também acreditam nessa recuperação do mercado profissional. “A força do do it yourself durante a pandemia foi inegável, no entanto, após dois anos, acreditamos que o consumidor passou a valorizar ainda mais a ida ao salão”, comenta Marisa Russo, coordenadora técnica da Yamá Cosméticos.  “O que pode mudar é que talvez este consumidor realize um pequeno retoque, algo menor, em casa. Outra possibilidade é o profissional cabeleireiro indo à casa do cliente realizar procedimentos. No entanto, os profissionais da beleza continuam essenciais.”

Um ponto que contribui para o vigor da indústria profissional é o constante foco em inovação. A Lowell Cosméticos, por exemplo é a primeira marca profissional – e até agora a única - a entrar no ramo de nutracêuticos, segundo dados fornecidos pela assessoria de imprensa da empresa. Lowell Caps são cápsulas enriquecidas com um complexo de vitaminas e minerais que, combinados, tratam e aceleram o crescimento do cabelo em até 3 vezes, podendo chegar a 4 cm por mês. A fórmula é 100% natural e portanto não tem contraindicações ou efeitos colaterais. Contém vitaminas A, C, E, D, B1, B2, B3, B5, B6, B9 e B12, além dos minerais Zinco, Cromo, Selênio e Biotina potencializada, que garantem outros benefícios como hidratação, redução da queda, fortalecimento das unhas e pele mais firme. 

Inovação também é palavra de ordem na Truss Hair. “Nos próximos dois anos vamos lançar produtos de alta performance aprovados por cientistas e colocar o consumidor no centro da experiência com o HAIR SPA, despertando seus cinco sentidos em uma atmosfera única que gera a valorização do salão e do profissional, reforçando a excelência tecnológica da nossa marca”, planeja a CEO da Truss Hair. 

Ciente das tendências comportamentais que impactam o setor, a Yamá Cosméticos lançou a versão do creme multifuncional clássico Yamasterol em duas novas versões: com Ácido Hialurônico e com Niacinamida, incorporando a sinergia entre ativos de skincare em produtos para o cabelo. A Amend lançou um reconstrutor capilar que trata o cabelo durante o sono e não mancha o travesseiro. O Overnight Amend Luxe Creations Extreme Repair funciona como uma máscara e pode ser usado com ou sem enxágue no dia seguinte.

Nem só em produtos as empresas inovaram. “O canal de e-commerce ganhou relevância no mercado profissional e aproximou nossas marcas dos consumidores finais, inclusive de cidades onde não estávamos presentes. Como parte da estratégia de digitalização, desenvolvemos um calendário de ações online robustas, conteúdos exclusivos e storytelling para o shopper ter mais conhecimento sobre os produtos na tomada de decisão. Também fizemos parcerias com grandes influenciadoras para conversão de vendas”, conta Camilla Garcia, do Grupo Henkel. Entre as estratégias traçadas para 2022, a Schwarzkopf inclui continuar levando inovação para os profissionais de beleza. “Queremos oferecer produtos e serviços que ajudam a surpreender o cliente,” diz Camilla Garcia. 

 

Educação Profissional

Camilla Garcia, do Grupo Henkel, diz que um lado positivo da pandemia foi ter gerado transformação na educação dos profissionais de beleza. Até porque a diversidade e a multiculturalidade do mercado brasileiro exigem o constante desenvolvimento de novos produtos e serviços. “A educação é um pilar fundamental do nosso modelo de negócio e por isso incentivamos que nossos clientes constantemente se eduquem para aplicarem da melhor forma os produtos e consequentemente rentabilizarem seus negócios.” O ASK E-Learning, por exemplo, é uma plataforma aberta totalmente gratuita e online para os profissionais buscarem conhecimento técnico e aperfeiçoarem suas habilidades.

Bruno Ferraz, CEO da Coferly, concorda: “Com novas tecnologias, fórmulas e produtos rapidamente evoluindo, acreditamos que o profissional cabeleireiro precisa se reinventar e aumentar a qualidade de seus serviços para entregar o melhor resultado final para o consumidor.” 

A TRUSS, inaugurou em fevereiro de 2022 uma academia que deve se tornar uma jornada de conhecimento e de novas perspectivas. “Queremos transcender os limites da beleza e por isso criamos a Transcend Hair Art Academy, com cursos presenciais e exclusivos que conectam educação e arte”, diz Manuela Bossa. “Temos o objetivo de oferecer os melhores conteúdos educacionais, desenvolver e capacitar profissionais cabeleireiros do Brasil e do mundo por meio de treinamentos práticos e teóricos em diversas modalidades.

O atendimento do distribuidor permanece sendo um fator essencial no trabalho educacional. “Ele cumpre um papel importante em centros menores, onde internet tem menor penetração, e contribui com disseminação de técnicas para cabeleireiros e assistentes, que também passou a ser feita de forma mais incisiva no online, especialmente com influenciadores que são profissionais oferecendo tutoriais”, ressalta Heloisa Rivadavia. 

 

  Amend  
  Be Natural  
  Cramer  
  Coferly  
  Aqia  
  Box Print  
  Trivium  
  Chemy Union  
  Cless  
  Editora Gonçalves  
  Wheaton  
  Quorum  
  Vollmens  
  Dinaco  
  Salon Line  
}

Comentários ()